Das aulas de administração até os programas Nanodegree, a história de Breno Marques

Leia mais

Das aulas de administração até os programas Nanodegree, a história de Breno Marques

Breno Marques: Aluno Udacity

O que começou apenas como um hobby se tornou uma forma de criar soluções para o próprio cotidiano. Embora tenha formação acadêmica em administração de empresas, Breno Marques utiliza em casa um aplicativo desenvolvido por ele mesmo para a redução do consumo de energia.

O interesse pelo desenvolvimento tecnológico começou muito antes da ideia de iniciar cursos de capacitação. Agora, com o aprendizado adquirido com os programas Nanodegree, oferecidos pela Udacity, ele, aos 38 anos, encontra novas perspectivas profissionais, além da possibilidade de aplicar as habilidades adquiridas na empresa em que trabalha e na própria rotina.

Continuar lendo

O que os recrutadores de grandes empresas de tecnologia avaliam?

Recrutadores de Empresas de Tecnologia

Você é desenvolvedor, analista de sistemas, cientista da computação e está ainda trilhando o árduo caminho para ter seu talento reconhecido por um grande player do mercado mundial de TI? Se seu sonho é ser contratado por uma das grandes empresas de tecnologia, tão importante quanto estar capacitado para a oportunidade é entender o que os recrutadores esperam encontrar em meio a um oceano de candidatos semelhantes.

Uma antiga campanha publicitária de uma empresa do setor de cosméticos dizia em seu slogan: “você jamais terá uma segunda chance de causar uma primeira impressão”. A constatação, embora dura, não poderia exprimir melhor a realidade e reforça a importância de conhecer adequadamente todas as nuances dos processos seletivos, tendo consciência de que, para as empresas, contratar um funcionário errado pode custar o equivalente a até o triplo do salário dele. Este “detalhe” ajuda a explicar o esforço extremo das organizações em mapear o perfil psicológico, know-how e interesse de longo prazo na empresa por parte dos candidatos.

Mas o que é levado em consideração na hora de escolher os candidatos que passarão às próximas etapas de um processo seletivo em empresas de tecnologia?

Continuar lendo

Como as empresas usam a análise preditiva na tomada de decisão?

Análise Preditiva para Tomada de Decisão

A análise preditiva surgiu na década de 1980 e, ao longo do tempo, passou por várias mudanças que a tornaram mais tecnológica e eficiente. Mas o que ela significa?

Realizar uma análise preditiva — como o próprio nome sugere — é prever o futuro, ou, melhor dizendo, utilizar dados para avaliar um cenário ou uma situação específica, para então visualizar possíveis tendências e circunstâncias capazes de influenciar em futuras estratégias. E para decifrar o enorme volume de dados disponíveis, o uso de ferramentas de Analytics e Big Data é essencial.

O termo não é novo, mas o uso da análise preditiva como importante ferramenta de observação de negócios tem ganhado muita importância nos últimos anos. O avanço das tecnologias, com a geração, gestão e visualização de dados de forma evoluída, tem possibilitado que essa prática seja realizada de forma cada vez mais consistente e segura. O objetivo da análise é prever realidades e avaliar probabilidades mercadológicas, ajudando as empresas a criar estratégias que auxiliem no alcance de resultados mais positivos.

Para entender melhor como a análise preditiva pode influenciar na criação de estratégias de negócios e na tomada de decisão das empresas, apresentamos a seguir algumas possibilidades de sua aplicação.

Continuar lendo

Realidade Virtual: afinal, como ela vem sendo usada?

Homem utilizando headset VR

A realidade virtual — ou VR — não faz mais parte só da imaginação ou da ficção científica. Uma das maiores tendências do mercado, ela consiste em uma tecnologia que mergulha o usuário em um ambiente virtual, proporcionando sensações reais de pertencimento e interação com este ambiente. Na prática isso significa que os elementos virtuais precisam enviar estímulos para o usuário de modo que ele os perceba utilizando o maior número possível de sentidos.

Dados do IDC mostram que, em 2016, a expectativa era de que os produtos de VR gerassem US$ 2,3 bilhões, em receitas em todo o mundo.

Continuar lendo

Passo a passo: saiba como criar um app do zero

Desenvolvendo Android App

O mercado de aplicativos é bilionário e, por oferecer os mais variados serviços, tem potencial para mudar a vida das pessoas. Se você é um empreendedor e tem uma ideia interessante, deve aproveitar para entrar no mundo dos aplicativos móveis. Um estudo feito pela Appnation revela que os apps devem movimentar 151 bilhões de dólares em 2017. Mas antes de criar um app, é preciso se informar e ficar atento às várias etapas do processo.

Em um mercado de grande concorrência (só a App Store, loja de aplicativos da Apple, tem mais de dois milhões de apps disponíveis), além de ter uma ideia bem definida sobre o aplicativo que quer lançar, é importante entender como ele será desenvolvido. Ter um projeto detalhado e bem estruturado é primordial para tirar o aplicativo do papel. Sendo assim, reunimos aqui algumas dicas para ajudar na criação de um app de forma planejada.

Continuar lendo

Como funciona um carro autônomo

Carro Autônomo Udacity

Os carros autônomos são alvo de muita curiosidade — e alguma desconfiança. Porém, você já parou para pensar que, diferente de nós, seres humanos, ele pode enxergar em 360°, reconhecer obstáculos com maior agilidade e analisar situações perigosas de maneira bem mais rápida quando comparado a um motorista? Isso porque, como você pode supor, um veículo controlado automaticamente não enfrentará possíveis obstáculos — cansaço, distração, irritabilidade, imprudência ou consumo de bebidas alcoólicas — durante a direção veicular, como um condutor ao volante.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 1,25 milhão de pessoas morrem em acidentes de carro todos os anos no mundo. Os carros autônomos podem ajudar a mudar essa realidade! Além disso, eles podem gerar outros benefícios à sociedade, como promover um tráfego mais eficiente, a partir da comunicação entre os veículos e a criação de rotas comuns, tecnologias que podem revolucionar a forma de viajar.

Continuar lendo