19 de fev de 2018

3 estratégias de Search Engine Marketing (SEM) para adotar hoje

Udacity Brasil

Fornecer conteúdo e publicidade para clientes motivados e prontos para realizar uma compra. Esse é o objetivo de empresas que desejam ao usar a internet para vender produtos e serviços – e o que torna o Search Engine Marketing (SEM) uma ferramenta tão valiosa.

Conhecido em português como marketing para mecanismos de busca, SEM é um método certeiro para estimular o interesse do público-alvo em meio a um altíssimo número de concorrentes.

Com a consolidação do marketing digital, especialmente do inbound — uma técnica para atrair clientes a partir de conteúdos online relevantes —, é impossível pensar em estratégias eficientes sem atender à lógica dos mecanismos de busca.

O raciocínio é simples: de que adianta publicar conteúdos que podem ser interessantes para o consumidor, se eles ficam “escondidos” na web, concorrendo com diversos outros? Quais são as chances desse potencial cliente acessar a sua produção em vez de dar atenção ao concorrente?

Muitas empresas já entenderam esse novo paradigma e estão se adaptando ao contexto atual.

Leia: Marketing Digital: como a análise de dados se tornou essencial?

Os benefícios do SEM na estratégia de negócios

O Search Engine Marketing é uma estratégia que prevê o uso de técnicas de Otimização de Mecanismos de Pesquisa (em inglês, Search Engine Optimization ou SEO) e também a utilização de publicidade paga por meio de anúncios contextuais.

O objetivo é melhorar a performance de artigos, páginas ou produtos de um site nos resultados de pesquisas em buscadores como o Google, que são chamados de Search Engine Results Page (SERP).

Dessa forma, é possível impactar o cliente a fim de influenciar a sua decisão de compra.

Além dessa vantagem, o SEM traz outros benefícios para a visibilidade da empresa nas pesquisas online:

  • A partir de técnicas de SEO, é possível atrair um considerável tráfego orgânico para o topo do funil e gerar conversões no fundo do funil
  • Quando se adotam as palavras-chave alinhadas ao foco do negócio e ao interesse do público-alvo, o número de cliques cresce
  • O uso de ferramentas para pesquisas de palavras-chave fornece vários termos aderentes ao negócio e relevantes para o cliente
  • Ferramentas de gestão de mecanismos de pesquisa produzem relatórios gerenciais sobre o volume de pesquisas para cada termo, ranqueando aquelas mais indicadas para ações segmentadas de marketing
  • O nível de competitividade da empresa aumenta
  • É possível identificar palavras-chave negativas, que devem ser evitadas por serem irrelevantes para o público-alvo ou incapazes de produzir conversões
  • O SEM fornece elementos para convencer o usuário de que a empresa tem o melhor conteúdo para solucionar sua dúvida ou problema
  • A marca adquire um melhor posicionamento no universo digital

Leia: Growth Hacking: entenda o conceito e aplicação no marketing

Como funcionam os mecanismos de busca

Na prática, quando um cliente digita uma palavra que sintetiza o que ele está procurando, o algoritmo do mecanismo de busca o direciona para as respostas mais condizentes com sua intenção.

Se a sua companhia estiver alinhada com esse interesse e quiser apresentar uma boa solução para aquela dúvida ou problema, é preciso investir em Search Engine Marketing para garantir que o site da sua empresa, produto ou serviço apareça nas primeiras colocações.

Para isso, é fundamental utilizar ferramentas de gerenciamento de palavras-chave – como SEMrush, Wordtracker e Google AdWords – e adotar aquelas que podem melhorar a performance da sua campanha de marketing online.

Assim, é possível descobrir quais termos relevantes representam o negócio e, ao mesmo tempo, têm utilidade para o cliente.

Leia: 8 técnicas para aumentar o ROI de suas campanhas de mídia

Como otimizar o uso de palavras-chave

É um processo contínuo. Ao inserir uma palavra-chave nessas ferramentas, outras relacionadas são sugeridas. O grupo que se forma pode ser a base para uma estratégia de marketing de mecanismos de pesquisa.

Esse trabalho também é composto por um conceito importante: a intenção de busca, a probabilidade de um cliente potencial chegar a comprar o produto ou serviço oferecido ou, ainda, de completar uma ação desejada pela empresa.

Nesse contexto, o uso otimizado de grupos de palavras-chave potencializa resultados de campanhas publicitárias, que incluem conteúdos (blogposts, e-books e infográficos), anúncios e a presença de uma chamada para ação (em inglês, call to action ou CTA) em alguma página de destino (landing page).

Ali, o usuário pode fazer o download de conteúdos ou mídias, assinar uma newsletter, entrar contato com a empresa ou compartilhar nas redes sociais, entre outras opções – e entra no funil de clientes em potencial.

O importante é que os gestores de campanhas absorvam esta ideia: todas as ações empreendidas em marketing digital devem ser baseadas em elementos concretos, resultantes da aplicação de diversas tecnologias de análise de dados.

Acreditar que a melhor estratégia pode ser definida por feeling, prática ou intuição sobre o que o cliente está buscando é um equívoco — que poderá comprometer todos os esforços e investimentos alocados.

Leia: Mudança de carreira para a área de marketing: afinal, o que é preciso?

3 estratégias de SEM para negócios

O SEM tem como característica promover coerência e regularidade às ações de marketing digital, gerando consistência para a estratégia da empresa e aproveitando todas as oportunidades de contato com o cliente.

Assim, o negócio passa a ter uma política integrada de ações e maiores chances de atingir o seu público-alvo, engajar o cliente e aumentar a taxa de conversão.

Conheça as características de três modelos que podem ser combinados para uma atuação mais eficiente:

1. SEO on-page

Nessa estratégia, a otimização é feita no próprio site da empresa, o que inclui a estrutura das páginas e todo o conteúdo. Os maiores benefícios são a conquista de um bom ranqueamento nos mecanismos de busca e de uma maior audiência em ambientes colaborativos, como as redes sociais.

De maneira natural e segura, o SEO on-page é indicado para fazer gestão da marca e conquistar autoridade no mercado.

Conheça algumas boas práticas de SEO on-page:

  • O título da página (title tag) deve trazer uma prévia do conteúdo do site ou blog
  • A URL deve ser criada com termos claros e relacionados ao conteúdo e, se possível, conter uma das palavras-chave
  • A meta description (a descrição que aparece abaixo do título do conteúdo no site de buscas) deve servir de chamariz para o leitor
  • A inserção de keywords e de seus sinônimos ao longo do conteúdo deve ocorrer de forma natural
  • Materiais completos e mais aprofundados têm um melhor ranqueamento no Google
  • Conteúdos audiovisuais aumentam o tempo de permanência do usuário na página
  • A usabilidade é parâmetro de ranqueamento, então vale investir em um design responsivo e funcional
  • O compartilhamento dos conteúdos pelos leitores deve ser facilitado, inclusive, por meio de chamadas de ação (CTA)


2. SEO off-page

Essas são estratégias materializadas fora do site ou do blog da empresa. Ao obter vários links relevantes apontando para as suas páginas — e provenientes de outros endereços bem ranqueados —, os buscadores entenderão que você possui um conteúdo relevante.

Existem alguns caminhos para otimizar o SEO off-page:

  • Ter cuidado ao produzir seu conteúdo, de modo que ele seja considerado por outros sites como uma boa referência
  • Atrair relevância ao ser mencionado por outro portal em um texto-âncora, como são chamados termos clicáveis com um link interno ou externo
  • Manter em mente que, quanto melhor for o conteúdo, maior será a chance de que seja mencionado em outros sites a partir de hyperlinks

Na visão do Google e de outros motores de busca, isso significa que há popularidade, relevância e autoridade.

Assim, a tendência é obter boas posições no ranking de respostas para as buscas dos usuários.

Leia: 5 oportunidades geradas pela internet das coisas (IoT) no marketing digital

É preciso estar onde o concorrente está. Para competir em pé de igualdade, é importante buscar não só os resultados orgânicos, mas também aqueles decorrentes de ações pagas.

Anúncios e links pagos são um meio de reforçar a presença digital e impactar um público que não seria atingido sem o uso desse tipo de mídia.

Para boas estratégias de marketing pago, é preciso:

  • Criar segmentações para diferentes públicos
  • Usar URL rastreável para monitorar o retorno do investimento
  • Definir metas e KPIs claros para controlar as ações e otimizar as campanhas em andamento

Leia: Profissional de marketing digital: 7 habilidades necessárias para alcançar o sucesso

Atenção às regras dos buscadores

A batalha por um lugar na primeira página de resultados dos buscadores é contínua e é vital acompanhar atualizações da melhor maneira, utilizando as ferramentas certas na hora certa.

Otimizar sites e blogs num ambiente tão competitivo é tarefa para profissionais – e é por isso que o Search Engine Marketing é uma estratégia crescente no mercado e as habilidades envolvidas estão em alta.

Contar com especialistas qualificados, que entendem das regras dos principais buscadores e sabem como analisar dados e monitorar indicadores, pode ser a forma mais produtiva de garantir o retorno do investimento realizado.

Quer se tornar um especialista em SEM? Conheça o programa Nanodegree Marketing Digital da Udacity e aprimore seus conhecimentos sobre o assunto!

Udacity Brasil