29 de ago de 2018

Cientista de dados: salário e oportunidades de uma das mais promissoras profissões

Udacity Brasil

Cientistas de dados ganham bem e, além disso, o salário vem aumentando a cada ano: de acordo com um importante guia salarial da recrutadora Robert Half, de 2017 para 2018, áreas relacionadas ao Business Intelligence (BI) e big data tiveram aumentos de até 15% na média salarial.

Essa é a tendência natural de profissões do futuro, como a de cientista de dados. Neste artigo, você descobre um panorama geral da ciência de dados e seus empregos, o trabalho (e salário) de um data scientist e como você pode se capacitar profissionalmente para aproveitar essa chance.

Assista: Conheça o mercado de data science em 4 webinars gratuitos

O que é ciência de dados

Atualmente, estima-se que existam cerca de 3,5 bilhões de usuários na internet e mais de 2 bilhões de celulares, gerando dados a cada clique. Novos dados são adicionados na rede em grande volume e velocidade, muitas vezes de forma não estruturada, o que dificulta muito a sua análise.

Com o tempo, surgiram novas ferramentas, como o já citado big data, que permitiram que profissionais capacitados realizassem análises técnicas e previsões que colocavam as empresas nas quais trabalhavam em posição mais vantajosa no mercado. O campo de conhecimento que envolve dados demanda profissionais como os engenheiros, analistas ou cientistas de dados (veremos isso melhor na próxima seção).

Mas o que é ciência de dados, também conhecida como data science? É uma área do conhecimento que mescla temas como estatísticas, inteligência de negócios, sociologia, ciência da computação e comunicação de forma interdisciplinar.

É necessário um pouco dos dois mundos: análises objetivas e pensamento abstrato; habilidade com números e facilidade de comunicação; conhecimentos de ciências humanas e de ciências exatas. Inclusive, o fato de exigir tantos talentos diversos está diretamente ligado com a falta de profissionais especializados na área.

Além disso, há uma alta demanda por parte das empresas por este tipo de profissional. O vídeo abaixo (em inglês) da Udacity oferece uma visão geral sobre data science:

O que faz um cientista de dados?

Agora vamos falar com mais detalhes das atividades que um cientista de dados realiza durante sua rotina. A Glassdoor fez uma lista com as 25 profissões que melhor conciliam a vida pessoal e a vida profissional e quem ficou com o primeiro lugar novamente? O cientista de dados, uma das principais profissões do futuro e entre as mais bem-remuneradas!

Naturalmente, isso irá variar um pouco de acordo com a forma que você atuar no mercado. Por exemplo: se você for funcionário fixo de uma empresa, você não terá que se preocupar em arrumar clientes, mas em alguma medida terá que cumprir horário. Por outro lado, se você for um freelancer poderá gerir seus horários de forma mais livre, mas terá que se preocupar em arrumar seus próprios clientes.

Mas não importa o regime trabalhista, o salário alto não é à toa. Os cientistas de dados direcionam seus esforços em capacidade analítica e em técnicas para gerar insights para o negócio, por meio dos dados coletados e trabalhados.

De forma geral, os profissionais da área devem levantar dados e analisá-los com o intuito de resolver problemas. Isso envolve interpretação, criatividade e visão, para assim poderem realizar recomendações práticas para a compreensão do passado e planejamento para o futuro.

Como todo cientista, ele acaba atuando como um investigador, que precisa entender bem do negócio e saber fazer as perguntas certas para ter as respostas que vão contribuir nos rumos traçados para a empresa.

Em tópicos, o papel do cientista de dados é:

  • Subsidiar a tomada de decisão com dados
  • Detectar fraudes ou anomalias em transações de negócio
  • Compreender o comportamento do mercado e do cliente
  • Utilizar machine learning para criar modelos preditivos e potencializar as pesquisas e análises de dados
  • Contar histórias sobre os dados analisados para demonstrar jornadas, evoluções ou tendências

Assista: cientistas de dados na prática

No vídeo abaixo, saiba o que faz um cientista de dados profissional, que também oferece conselhos para quem deseja seguir essa profissão:

Já este segundo vídeo traz de maneira bem didática e resumida o que um cientista de dados faz no seu dia a dia profissional:

Por fim, tivemos duas transmissões ao vivo que trouxe experts da Udacity Brasil e profissionais da área que atuam no mercado brasileiro para falar mais sobre o trabalho e as habilidades necessárias. Assista abaixo!

Experts da Udacity falam sobre ciência de dados e machine learning

Os cientistas de dados Izabela Fonseca e Guilherme Marmerola falam sobre seu dia a dia no Brasil

Uma boa definição de cientista de dados

Em uma matéria da Harvard Business Review, a profissão de cientista de dados é descrita da seguinte maneira:

“Os cientistas de dados fazem descobertas enquanto navegam pelos dados. Esse é o seu método de navegar pelo mundo ao seu redor. À vontade no universo digital, eles são capazes de trazer estrutura para grandes quantidades de dados não formatados e possibilitar sua análise. Eles identificam fontes de dados ricas, unindo-as a outras potencialmente incompletas, e limpam o conjunto resultante. Em um cenário competitivo onde desafios continuam mudando e dados nunca param de fluir, cientistas de dados ajudam tomadores de decisão a mudarem da análise ad hoc para uma discussão contínua sobre dados.”

Nesse outro artigo, você pode saber mais sobre o dia a dia de um data scientist no Nubank, uma das principais startups do Brasil e que oferece um salário de até 25 mil reais por mês para sua equipe de cientistas de dados.

Leia: Como a 'universidade de dados' da Airbnb incentiva uma cultura orientada a resultados

Qual o salário de um cientista de dados?

Nas últimas décadas, grandes avanços no campo das tecnologias da informação e da comunicação vêm proporcionando um aumento exponencial no volume de dados gerados nas redes. Novas habilidades e ideias, como o big data se mostram cada vez mais importantes em diferentes áreas.

Como consequência, profissionais que saibam organizar e compreender tais dados, de maneira que possam trazer benefícios e insights para as empresas em que trabalham, têm lugar praticamente garantido entre as melhores profissões do futuro. Dentre elas, destaca-se a carreira de cientista de dados.

O job score da Glassdoor de 2018, que determina as 50 melhores profissões nos Estados Unidos com base na quantidade de vagas ofertadas, média salarial, e satisfação pessoal do profissional, colocou o cientista de dados em primeiro lugar! Como todo esse fenômeno é relativamente recente, é natural que existam muitas dúvidas sobre o assunto.

Mas não se preocupe: sites como o da [Udacity] (https://br.udacity.com/courses/data-science) possuem muitos vídeos, cursos onlines, artigos e muita informação importante para aqueles que desejam ingressar neste mercado.

O salário de um cientista de dados em si vai depender de alguns fatores, a saber: habilidades específicas; tempo de empresa; nível de formação e tipos de linguagem de programação que o profissional domina. Mas existem guias salariais como o da Relevo e o Robert Half que oferecem informações mais concretas e podem nortear sua busca por habilidades.

br-blog-salario-cientista-de-dados-experiencia Fonte: Dados do relatório "Panorama de salários em tecnologia em 2018", da Revelo (2018), mostram as diferenças salariais conforme senioridade

De acordo com a Relevo, o salário mensal, no Brasil, varia de aproximadamente R$ 5.700 e pode alcançar os R$ 9.000. No entanto, é muito importante ressaltar que esse valor é uma média e que profissionais mais capacitados, com um tempo relativamente bom de experiência podem ganhar mais de R$ 15.000. Os valores também variam de acordo com o Estado que você mora: os salários nos grandes centros urbanos como São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro tendem a ser maiores.

br-blog-salario-cientista-de-dados-media Fonte: Dados do relatório "Panorama de salários em tecnologia em 2018", da Revelo (2018), apresentam a média salarial em diversas áreas de tecnologia

O guia Robert Half mostra que, em 2018, o salário de um cientista de dado de big data chega até R$ 22.000 mensais! Claramente, você não vai começar sua carreira ganhando R$ 22.000 por mês. O salário inicial tende a ser algo em torno de R$ 5.000, mas considerando a alta demanda por profissionais; as vantagens na conciliação com a vida particular e a alta satisfação pessoal de quem trabalha na área, é um bom começo, não?

Além disso, existem algumas habilidades que você pode adquirir através de cursos online, como os programas Nanodegree e cursos gratuitos da Udacity, que vão ajudá-lo a se destacar cada vez mais.

A tabela abaixo mostra a média de acréscimo no salário de um cientista de dados e outros empregos na área de tecnologia para cada uma das habilidades:

br-blog-salario-cientista-de-dados-tabela Fonte: Guia Salarial Robert Half (2018)

Como se tornar um cientista de dados?

A Udacity Brasil desenvolveu caminhos voltados para profissionais que querem se profissionalizar na área de dados e aproveitar as oportunidades de altos salários.

A sugestão é explorar nossa trilha de dados, data science & machine learning, com opções de formação como analistas de dados, cientistas de dados e engenheiro de Machine Learning, como você pode conferir. São programas Nanodegree, ou seja, cursos online de curta duração, com acompanhamento personalizado e certificados reconhecidos pelo mercado.

Existem três caminhos distintos de carreira e não é preciso realizar todos eles: cada um vai desenvolver habilidades específicas. E como se tornar um cientista de dados? A trilha específica de cientista de dados é dividida em três cursos:

  • Nanodegree Fundamentos de Data Science I
  • Nanodegree Fundamentos de Data Science II
  • Nanodegree Data Scientist

As habilidades aprendidas são: SQL, Python, estatística, visualização de dados, algoritmos preditivos e data wrangling, tornando o estudante capaz de desempenhar funções em big data, identificar tendências em vendas, realizar testes A/B, segmentar usuários, dentre outras habilidades.

Tutorial de Python: Desenvolva seu primeiro aplicativo na linguagem

E se você ainda tem dúvidas sobre qual é o seu caminho, não deixe de ler nosso [Guia completo para começar uma carreira em data science] (https://br.udacity.com/ebook-formacao-data-science). Ali estão em detalhes as especificidades de algumas das melhores profissões do futuro e que prometem render bons salários.

Já este checklist para cientistas de dados permite que você verifique as habilidades que já detém e as que seriam interessante aprender. Por fim, se você quiser conhecer nossos cursos sem compromisso, disponibilizamos cursos gratuitos, rápidos e 100% online para você aprender alguma habilidade pontual e começar a ter contato com nossa plataforma. Eles podem ser explorados neste link.

Empregos na área de ciência de dados: engenheiro, analista ou cientista de dados?

Depois do que já dissemos, dá para entender porque a área de dados e análises tem profissões que ganham um bom salário. Contudo, muitas pessoas (e até mesmo empresas) ainda não sabem exatamente nem quais as funções dos cientistas de dados nem quais as diferenças desta para as outras profissões de data science.

E agora que já está claro o que faz um cientista de dados, trazemos abaixo um resumo do trabalho de analistas de dados e engenheiros de dados, termos que aparecem constantemente ao seu lado.

Analista de dados

O analista de dados é o especialista em interpretação. Este profissional tem grande atenção aos detalhes e também possui habilidades avançadas para visualizar dados e comunicar as informações extraídas deles.

Sua função é analisar os bancos de dados e manter as partes interessadas informadas garantindo qualidade, confiabilidade e higiene dos dados que serão o norteador para o negócio.

Em linhas gerais, o emprego de um analista de dados inclui:

  • Extrair dados de bases de dados SQL para encontrar tendências
  • Preparar dados para cientistas de dados
  • Utilizar ferramentas como Excel ou Tableau para produzir visualizações básicas de dados e dashboards intuitivos

Engenheiro de dados

Os engenheiros de dados são os responsáveis pela arquitetura e pela infraestrutura da informação. Ou seja, são profissionais que atuam no início do processo de análise de dados, construindo as bases necessárias para o trabalho do cientista e do analista de dados.

Assim, seu foco está no design, no desenvolvimento e na manutenção de sistemas que vão armazenar e processar dados. Seu papel é analisar as características do negócio e modelar os dados de forma aderente ao contexto. Quais são as tarefas do dia a dia?

  • Desenhar processos de governança e gerência de dados
  • Modelar e construir bancos de dados relacionais com arquitetura adequada para big data
  • Construir aplicações modulares e escaláveis
  • Automatizar processos de homogeneização de dados
  • Criar fluxos de análises de informações em real time e APIs para consumo dos dados
  • Desenvolver e customizar soluções Hadoop e MapReduce, para refinar e reduzir o tempo de processamento de quantidades expressivas de dados
  • Transferir dados transformados de um banco de dados para outro, garantindo fluidez às informações, desde a origem até o destino final

E se você ainda não sabe com muita certeza as diferenças e quer uma leitura mais rápida, sugerimos tirar um tempo para ler o artigo 4 trabalhos para quem quer uma carreira em data science antes de continuar. Algo em comum entre todos além de bons salários? Boas perspectivas de futuro.

Leia também:

Sobre o autor
Udacity Brasil

A Udacity, conhecida como a "Universidade do Vale do Silício", é uma plataforma online e global que conecta educação e mercado para ensinar as habilidades do futuro – de data science e marketing digital à inteligência artificial e desenvolvimento. Hoje, há mais de 7 mil alunos ativos no país e 50 mil pelo mundo.