8 de fev de 2018

Como mudar de carreira em 10 passos

Jessica Hyde

Lembro-me até hoje do dia em que meu chefe disse que eu nunca seria uma engenheira. Eu estava sentada em um sofá cinza de uma sala de reuniões toda envidraçada, com as mãos nos joelhos e olhando para o chão.

Fiquei assustada com aquelas palavras: “Você pretender se tornar engenheira, não é? Pois saiba que nunca conseguirá.”

Na verdade, eu nunca tinha pensado nessa possibilidade – o que tornou essa afirmação menos ofensiva para mim - e, então, apenas ri e desconsiderei o fato.

Hoje, revivendo aquela cena, vejo aquela menina sentada no sofá. E apesar de mal reconhecê-la, sei que ela é, sim, uma futura engenheira.

Até a faculdade, eu não sabia o que fazer da vida. Acabei me formando em artes liberais sem ter a menor ideia do que faria com isso.

Passei um tempo desempregada até começar a trabalhar em uma startup, mas passei a receber muitos feedbacks negativos, e isso me deixava triste. Eu achava que a culpa era, de fato, toda minha. Minha autoconfiança estava péssima.

Leia: Saiba como construir sua própria trilha de carreira

A guinada

Até que uma colega disse, em tom de brincadeira, que eu parecia uma daquelas crianças que está muito à frente do resto dos alunos da sala. Ela achava que eu precisaria ser desafiada e trabalhar com liberdade para desenvolver aquilo que eu fazia de melhor.

Isso mudou minha percepção sobre as coisas e passei a confiar muito mais em meu potencial. Sob o estímulo de alguns mentores, comecei a fazer vários cursos na Udacity, e outros projetos que ajudaram a aprimorar meus conhecimentos técnicos e solucionar problemas.

Desde o começo, ficou claro que não seria fácil. Meu empenho fez com que o crescimento acelerasse, mas, ainda assim, sentia que estava andando em círculos.

Claro que cada um sabe de suas limitações – e todos temos nossos medos e inseguranças.

Mas não há nada de tão sofrido no estudo de álgebra linear, então por que eu chorava tanto com isso? Eu pensava: “Por que eu ainda não aprendi isso? Por que estou demorando tanto para entender esses conceitos?”

Foi então que percebi que o orgulho e a frustração estavam atrapalhando meu caminho. Eu tinha que dedicar mais tempo, fazer mais perguntas, ensinar outras pessoas e curtir o processo todo, em vez de ficar sonhando com um momento em que tudo, milagrosamente, passaria a fazer sentido.

Foram três anos de trabalho duro, mas agora sou uma analista de dados. Lutei muito para chegar até aqui. E aqui estão os 10 passos que mudaram minha carreira e minha vida:

10 passos para mudar de carreira

1. Abandone seu escritório
Sente-se para trabalhar junto à equipe da qual você quer fazer parte. Por dois anos e meio!

2. Faça amigos
Dê brinquedinhos engraçados a TODOS os seus colegas de trabalho.

3. Veja as vagas disponíveis na empresa
Se encontrar alguma que te interessa, verifique os pré-requisitos e se candidate.

4. Mesmo que precise negar convites, Udacity, Udacity, Udacity
Use seu tempo livre e seus finais de semana para aprender. É preciso investir muto tempo.

5. Não perca tempo com besteiras
Qualquer período, mesmo que sejam cinco minutos, é válido para aprender alguma coisa sobre álgebra linear ou machine learning.

6. Sempre haverá quem acredita em seu potencial
Talvez você mesmo seja uma dessas pessoas. Combata seus demônios internos.

7. Demonstre seu envolvimento e paixão pela empresa
Questione tudo e todos, incluindo seus chefes. Explore as novas possibilidades e leve sua equipe para além do lugar comum.

8. Utilize o método hot dog ou hamburguer
Quando for pedir algo a seu chefe, apresente apenas as opções de seu interesse. Não mencione nada além delas.

9. Faça as coisas impossíveis que seus mentores pedirem
Como falar em público, novos projetos de programação, interagir no Quora, etc. A utilidade dos mentores é tirá-lo da zona de conforto. Se não for o caso, mude de mentor. Eu não chegaria até aqui sem eles.

10. Peça o que você quer
De novo.

Leia: 6 passos para se tornar um desenvolvedor mobile

Acreditar em seu potencial abre portas

O que é mágico a respeito do item 6, em particular, é o seguinte: quando você passa a acreditar em si mesma, as outras pessoas também o fazem.

Após testemunhar meu crescimento e empenho, meu ex-chefe acabou se convertendo em dos meus principais defensores. Hoje, dois anos depois, damos risada ao lembrar daquela conversa no sofá cinza.

Sabemos que foi naquele momento que entendi que sou totalmente motivada por desafios, por adquirir novos conhecimentos e, por confiar em meus mentores, fazer o impossível.

Além dos cursos da Udacity, sugiro que os interessados em mudar de profissão façam o seguinte: pesquisem o máximo que puderem, envolvam-se, escrevam e ensinem outras pessoas. Seu futuro agradece.

Todos nós podemos realizar coisas incríveis – mas é preciso muito esforço e por muito tempo.

A ideia de que “tudo aquilo que é valioso está fora de sua zona de conforto” (frase de Steli Efti, fundador e CEO da Close.io) mudou minha vida para sempre.

E anote: o aprendizado não para no dia em que você conseguir um emprego. É um processo contínuo.

Jessica Hyde é uma artista. Para ela, o melhor caminho é sempre o do meio. Uma mulher que trabalha no Vale do Silício construindo mudanças. Em sua opinião, todos deveriam, desde a infância, ser encorajados a usar sempre o máximo do potencial.

Artigo originalmente publicado no blog da Udacity

Sobre o autor
Jessica Hyde