Não sabe nada sobre tecnologia? Saiba como se preparar para projetos digitais

Udacity Brasil
5 de abr de 2018

Inovação e automação são palavras-chave em qualquer empresa hoje em dia, seja ela uma pequena startup ou uma grande companhia multinacional. As tecnologias disruptivas não param de avançar e estão presentes – ou deveriam estar – em todos os negócios.

É por isso que todo profissional, independente de sua área de formação e atuação, deve entender pelo menos o básico de Tecnologia da Informação (TI): dominar conhecimentos sobre o assunto é fundamental para participar dos projetos cada vez mais multidisciplinares dentro das empresas.

Leia: O que é data storytelling e como utilizá-la nos negócios

Bilhões de pessoas conectadas

Para se convencer de que as tecnologias realmente estão batendo à porta – e que você precisa aprender mais sobre elas –, basta observar os hábitos da população: onde quer que se olhe, há pessoas com smartphone nas mãos. Eles ocupam lugar de destaque nesse novo cenário que vem se formando, e isso só tende a crescer.

A pesquisa global “Previsões em Tecnologia, Mídia e Telecomunicação”, por exemplo, da consultoria Deloitte, revelou que no ano de 2023 serão vendidos 1,85 bilhão de smartphones em todo o mundo – o equivalente a mais de cinco milhões de unidades por dia.

O estudo também prevê que, em média, as pessoas irão interagir com seus celulares 65 vezes por dia em 2023 (20% mais do que em 2018), porque os aparelhos irão concentrar diversas funções, de chaves a cartões de crédito.

O levantamento da Deloitte apontou ainda que, daqui cinco anos, nos países desenvolvidos, 85% das pessoas entre 55 e 75 anos (geralmente as mais resistentes às novas tecnologias) terão um smartphone.

Outro estudo global, da consultoria Accenture, mostrou que as empresas estão usando seus produtos e serviços para repensar como a sociedade funciona e se comunica.

De acordo com a pesquisa, 84% dos executivos entrevistados acreditam que a tecnologia permite que as empresas se aproximem cada vez mais do modo como as pessoas vivem de diversas maneiras, de assistentes virtuais a carros autônomos.

Leia: As linguagens de programação mais populares do momento, por indústria

Busca contínua por conhecimento

Diante de tamanha efervescência tecnológica, sobrevivem e destacam-se os profissionais que estão mais adaptados para encarar as transformações que vem por aí. Então, prepare-se.

Imagine a situação: você é um profissional de comunicação, administração ou vendas, por exemplo, e de repente se vê em meio a uma reunião com engenheiros, desenvolvedores, programadores e cientistas de dados para discutir projetos que envolvem AI, data science, UX e uma porção de outros nomes que você ainda não conhece… E agora?

É sempre tempo de aprender e buscar novas informações para entender o que está acontecendo ao seu redor e conseguir contribuir de maneira consistente com os projetos nos quais você está envolvido. E isso vale para qualquer setor – e qualquer idade.

Os problemas de não entender o básico de TI

Para Rodrigo Jordão, consultor de Liderança em Gestão de Projetos com ênfase no mercado de tecnologia, startups e marketing digital, o profissional que não busca aprimorar seus conhecimentos acaba não conquistando o respeito da equipe, principalmente se ele ocupar um cargo de gestão ou liderança.

"A comunicação também fica prejudicada, porque a pessoa não entende o que está sendo tratado nos projetos e acaba não usufruindo de todo o potencial que a tecnologia oferece", pondera.

Leia: Por que todo profissional deve aprender programação?

O que é preciso saber

"Praticamente todos os produtos ou serviços passam, em algum momento, pela tecnologia, seja ela o meio ou fim", afirma o consultor. "Entender ao menos o básico de TI deixa o profissional mais preparado para compreender as diversas possibilidades que a tecnologia oferece e participar mais ativamente do processo produtivo."

Segundo Jordão, os profissionais atualmente devem pensar em aprender sobre três grandes áreas:

  • Software
  • Digital
  • UX/Design

Software

"Acredito que é muito relevante conhecer o processo de desenvolvimento de software como um todo, como as disciplinas de análise, programação, testes e gestão de projetos" diz o profissional. Esse tipo de conhecimento facilita a comunicação entre todas as partes envolvidas no projeto – quem está solicitando uma demanda e quem a está entregando. Assim, evita-se que ocorram ambiguidades, dúvidas e falhas no processo de desenvolvimento de softwares.

"Estudar temas como análise de negócio, testes de software ou engenharia de requisitos dá uma boa base para que o profissional possa atuar na etapa de análise de um projeto e contribuir para garantir a qualidade e confiabilidade do que será produzido", opina o especialista.

Digital

Na parte de Digital, além das redes sociais, Jordão cita a necessidade de conhecer bem as principais técnicas e ferramentas de marketing digital, como publicidade online, landing pages, e-mail marketing e SEO, por exemplo. "E também é importante saber como são desenvolvidos sites, aplicativos e e-commerce, incluindo as principais linguagens de programação", comenta.

É claro que, se você não é da área de TI, não precisa chegar ao ponto de ler ou escrever uma linha de código – mas será bastante respeitado se puder discutir as vantagens e dificuldades entre uma tecnologia e outra.

UX

Já quando o assunto é UX (sigla para "User Experience", ou experiência do usuário, em português), o especialista explica que conseguir observar os aspectos de design e como acontece a experiência do usuário são medidas fundamentais, porque ajudam a pensar o produto do ponto de vista do cliente.

Leia: UX e UI: quais são as maiores diferenças entre esses campos?

Por onde começar a explorar o mundo de TI

Você já se convenceu de que é hora de se aprofundar no assunto? Então parta para a ação – e aproveite que, no mundo de hoje, tudo está muito mais acessível e fácil de aprender.

"Eu conheço profissionais que, da noite para o dia, tiveram de assumir uma nova área, um novo mercado. E em uma noite pesquisaram o essencial sobre o tema na internet. Assim, no dia seguinte, já estavam prontos para dar pelo menos o primeiro passo naquela nova oportunidade", conta Jordão.

Ele afirma ainda que os livros sobre o assunto e cursos online são de grande ajuda. E contar com o apoio de amigos que dominam a temática também vale.

"Já fui na casa de um amigo em um fim de semana e pedi para ele me ensinar tudo o que sabia sobre um tema com o qual que eu nunca havia trabalhado, em inglês, para que eu pudesse assumir um novo projeto na semana seguinte", revela. "Uma boa dose de curiosidade é suficiente."

Leia: Saiba como fazer testes A/B