26 de fev de 2018

Como um executivo se tornou desenvolvedor de software depois de 30 anos em outra área

Udacity Brasil

Richard Morgan se formou há décadas e, recentemente, retomou os estudos com o curso Nanodegree Full-Stack Web Developer. Com isso, começou uma nova carreira como desenvolvedor de software após anos de trabalho em outras indústrias.

A guinada também trouxe benefícios geográficos. Ele conseguiu se mudar para sua parte favorita do Texas e está amando sua nova empresa e seu novo trabalho – na ClaimPilot, que produz softwares para seguradoras –, assim como sua família está amando a nova casa.

É um sonho que se tornou realidade para Richard, mas conquistá-lo exigiu uma enorme quantidade de trabalho duro e persistência.

Seu currículo é variado. Ele foi gerente de uma concessionária da Harley-Davidson, liderou uma empresa de marketing que estava entre as 100 maiores vendedoras do eBay, fez parte da turnê de uma banda de rock e já foi até mesmo um desenvolvedor de games amador.

A vontade de seguir carreira em tecnologia, no entanto, pré-data tudo isso. Assim que se formou na faculdade, há três décadas, Richard liderou uma empresa de software por um tempo.

Essa experiência foi essencial para incentivar sua vontade de mudar de carreira tantos anos depois, num mercado totalmente diferente, e superar os obstáculos que surgem quando se aprende algo novo.

Leia: 3 opções de carreira para desenvolvedores web: front-end vs. back-end vs. full stack

Porque ele decidiu mudar de carreira

Quando Richard fechou sua empresa de marketing em 2015, começou a buscar um novod desafio. De maneira reticente, explorou como poderia entrar novamente no mundo de desenvolvimento de software.

Começou a pesquisar a Unity, uma plataforma de desenvolvimento que descobriu que seria utilizada pelo HoloLens, o computador holográfico da Microsoft. O potencial contido ali lhe entusiasmou.

"Comecei a me ensinar como usar Unity em meu tempo livre e queria praticar minhas habilidades. Encontrei um grupo de usuários que estava buscando novos membros para participar do desenvolvimento e comecei a desenvolver algo para praticar", lembra.

Inicialmente, Richard pensou que o grupo poderia ganhar experiência discretamente desenvolvendo alguns jogos. A parte da discrição não deu certo: alguns amigos dele, que trabalhavam na indústria petrolífera, enxergaram potencial comercial nas aplicações.

O grupo se viu, de repente, lidando com diversas demandas de empresas texanas – e com habilidades em alta, mesmo em nível inicial.

Mesmo animado, Richard se forçou a ser realista: suas habilidades não estavam prontas para aquele desafio e, se quisesse continuar, precisaria estudar.

"Percebi que minhas habilidades de desenvolvimento eram fracas. Minha experiência prévia com desenvolvimento de software era de décadas atrás e eu realmente não tinha o que precisava para contribuir e tomar decisões na fase de desenvolvimento de produtos", resume. "Então comecei a buscar treinamento."

Leia: Em busca de emprego? Não se intimide com as exigências da vaga

Educação contínua para se manter em alta

Richard descobriu uma série de opções viáveis para melhorar suas habilidades, o que levou a uma série de conversas com sua esposa: qual seria a melhor para suas necessidades?

Ele precisava desenvolver novas habilidades para se tornar um desenvolvedor melhor. Também precisava de um curso que coubesse em sua rotina familiar. Além disso, precisava ter uma visão clara do retorno que seu investimento de tempo e dinheiro teria.

"Havia muitos cursos e bootcamps por aí. Alguns eram muito caros, outros muito técnicos para mim. O que realmente gostei na oferta da Udacity foi o foco em tópicos que eu precisava saber para trabalhar com isso", fala. "Realmente era o único programa com foco direto em empregabilidade – algo muito importante para mim e para minha família."

Leia: Saiba como ter uma carreira como desenvolvedor front-end

Desafios de aprendizado

Foi um caminho cheio de curvas que o levou ao mundo de desenvolvimento de softwares, mas Richard mesmo assim o traçou com assertividade.

Ele sabia quais eram suas necessidades e as necessidades de sua família e, na Udacity, encontrou uma oferta de aprendizado que fazia sentido.

Tudo parecia certo e fácil, até que ele realmente começou o programa e se viu confrontado com verdades inevitáveis.

"Tenho 49 anos e descobri que treinar meu cérebro para aprender algo novo era um desafio. O negócio em que eu trabalhara tinha se tornado tão rotineiro que eu não me forçava a aprender coisas novas há muito tempo", fala. "Precisei reconstruir completamente meu raciocínio, o que às vezes foi bastante doloroso."

Embasado por sua longa experiência profissional, ele encontrou forças para avançar. Sabia, afinal, a importância que o trabalho duro tinha.

"O programa foi realmente desafiador e houve momentos em que achei que tinha assumido coisas demais. Passei muito tempo garantindo que tinha entendido tudo. O que me fez avançar foi que sempre consegui enxergar que estava construindo uma gama de habilidades de desenvolvimento – e conseguia ver como isso me ajudaria a conseguir um emprego depois."

Leia: Como mudar de carreira em 10 passos

Como atrair a atenção de recrutadores

Apesar do trabalho duro e dos momentos de dúvida, Richard completou o programa com sucesso – mas ainda havia desafios pelo caminho.

Para profissionais experientes que querem dar uma guinada na carreira e mudar de indústria, frequentemente é preciso superar cinismo e suspeita de recrutadores que não estão acostumados a lidar com candidatos mais velhos.

"Às vezes era realmente frustrante apresentar um background tão longo e variado quanto o meu. Frequentemente parecia que recrutadores só estavam interessados em minha experiência mais imediata com software e ignoravam todo o resto."

Torne sua história única

Para lidar com essa barreira, Richard investiu em habilidades de comunicação e aproveitou o tino comercial que havia desenvolvido ao longo de sua carreira para construir uma história eficaz para entrevistadores.

Tornou-se adepto em demonstrar como seu conjunto vasto de habilidades, obtido ao longo de décadas, era um ativo que outros candidatos não tinham.

Tudo que faltava era o público certo, que ele encontrou em uma empresa chamada ClaimPilot.

"Assim que comecei minha entrevista, acho que eles viram meu potencial, tanto para desenvolver quanto para interagir com usuários finais e entender suas necessidades. Era meu valor agregado!"

A ClaimPilot lhe ofereceu o cargo de desenvolvedor de software. Hoje Richard ainda afina suas habilidades, aprende novos sistemas no trabalho e continua desenvolvendo jogos no tempo livre.

"Sou grato todos os dias. Valeu muito a pena", fala. "Desde que nos mudamos, as crianças e minha esposa estão felizes, eu estou tão feliz. Sinto-me muito sortudo por ter encontrando um trabalho e uma indústria que amo."

Artigo originalmente publicado no blog americano da Udacity

Sobre o autor
Udacity Brasil

A Udacity, conhecida como a "Universidade do Vale do Silício", é uma plataforma online e global que conecta educação e mercado para ensinar as habilidades do futuro – de data science e marketing digital à inteligência artificial e desenvolvimento. Hoje, há mais de 7 mil alunos ativos no país e 50 mil pelo mundo.