8 de fev de 2018

Mais de 2 milhões assistiram ao lançamento do Falcon Heavy, novo foguete da SpaceX

Udacity Brasil

Mais de 2 milhões assistiram ao lançamento do Falcon Heavy, novo foguete da SpaceX

Foguete mais potente do mundo recuperou dois de seus três propulsores autônomos e levou um carro da Tesla para o espaço. Assista

Em um dia ensolarado no Cabo Canaveral – e na mesma plataforma de onde o primeiro homem saiu para chegar à Lua –, a SpaceX fez o primeiro teste do Falcon Heavy, seu novo foguete.

Mais de dois milhões de pessoas acompanharam o streaming ao vivo pelo YouTube, tornando-o o segundo mais assistido da história da plataforma. Um dia depois, o vídeo já acumulava 12 milhões de views.

Com seus vinte e sete motores e setenta metros de altura, o Falcon Heavy é o foguete em operação mais potente do mundo: tem o dobro da capacidade de propulsão de qualquer outro.

Além disso, tem outro diferencial: visa ser reutilizável e, assim, reduzir consideravelmente os custos de lançamento e aumentar as possibilidades de exploração espacial.

Já faz algum tempo que a SpaceX pousa, com sucesso, seus foguetes propulsores autônomos. Dos três que compõem o Falcon Heavy, dois (que já tinham sido utilizados antes) pousaram conforme o previsto. O propulsor central teve problemas na aterrisagem.

Por ser um teste, o conteúdo do Falcon Heavy pioneiro – um manequim ao volante de um Tesla Roadster do próprio Musk, CEO das duas empresas – tinha um fim apenas lúdico. A ideia é inseri-lo em órbita ao redor do sol.

"É meio bobo e divertido, mas coisas bobas e divertidas são importantes", disse ele. "Estimamos que ele fique em órbita por centenas de milhões de anos, talvez até mesmo bilhões."

É possível acompanhar, ao vivo, a trajetória do carro pelo espaço.

Sobre o autor
Udacity Brasil

A Udacity, conhecida como a "Universidade do Vale do Silício", é uma plataforma online e global que conecta educação e mercado para ensinar as habilidades do futuro – de data science e marketing digital à inteligência artificial e desenvolvimento. Hoje, há mais de 7 mil alunos ativos no país e 50 mil pelo mundo.