1 de nov de 2018

Por que essa jornalista e empreendedora apostou no marketing digital

Udacity Brasil

Na época em que era atleta da seleção brasileira de kung fu, Jordana Saldanha notou a ausência de veículos na área, despertando seu interesse pelo jornalismo. Decidiu então formar-se em comunicação e trabalhar na televisão. “Enxerguei uma vertente profissional”, resume. Em 2017, com mais de quinze anos de experiência, ela enxergou uma nova oportunidade: o marketing digital.

“Conheci [o marketing digital] quando me tornei empreendedora, em paralelo à carreira de jornalista. Na minha indústria de alimentos saudáveis, me deparei com várias vertentes da comunicação. As redes sociais estavam já em alta e eu precisava entender esse mundo”, conta ela, que é sócia proprietária da Be Nutri, que fabrica de produtos naturais.

Foi quando começou a investir em estudos online em diversas plataformas e prestar consultoria sobre comunicação digital. "Vi a necessidade de mais aprofundamento. Um amigo que trabalha em uma grande empresa de marketing digital em Brasília me indicou a Udacity”, explica Jordana, que cursou o Nanodegree Marketing Digital.

Durante os quatro meses do curso, ela mergulhou na parte ferramental do marketing digital e encontrou uma maneira de aliá-lo tanto aos seus negócios quanto ao jornalismo. "Aplico tudo [que aprendi], desde a formatação de personas e nichos ao trabalho de SEO e gerenciamento de outras mídias."

Novas portas no trabalho

Em seguida, conseguiu uma nova oportunidade na TV Justiça, a emissora pública onde trabalha: além de apresentadora, tornou-se coordenadora de novas mídias. Ela aponta a conexão entre os estudos e a promoção: o novo diploma foi inclusive exigido pela empresa.

"O desafio atual é garantir que o conteúdo produzido 'converse' como as plataformas digitais. Estamos também no processo de usar as plataformas no processo produtivo da TV, por meio de enquetes no Twitter e outras ações – garantindo assim que estejamos de fato conectados com o que a audiência quer ver e ouvir”, explica.

Ela ainda destaca que a emissora, conhecida por transmitir os julgamentos do Supremo Tribunal Federal (STF), tem mais de 20 programas e presta um serviço público ao desmistificar o direito para espectadores. Com os novos conhecimentos de marketing digital, ela aposta que essa mensagem conseguirá chegar a um número maior de brasileiros.

Em outubro, por exemplo, quando a Constituição brasileira fez três décadas, a TV Justiça veiculou programas de uma ampla campanha #Constituicao30Anos e adaptou o conteúdo nativo em formatos menores para as mídias sociais.

“Conseguimos estar no Moments Brasil devido ao trabalho integrado de todo o setor de comunicação do STF, TV Justiça, Conselho Nacional de Justiça e outros parceiros do setor. Nosso Twitter alcançou mais de 4 mil seguidores com ajuda do trabalho de community manager e também com ações de monitoramento, que nos ajudam a fazer um conteúdo mais assertivo.”

Facilidade de comunicação

Os novos conhecimentos também facilitam a comunicação com outras áreas. “Não acho que tenho que fazer tudo, mas saber todo o processo facilita muito meu meio de campo com os fornecedores da comunicação. Por exemplo: ter estudado SEO me deixou mais próxima do programador. Agora consigo falar a mesma linguagem e assim chegar a um melhor resultado.”

Empolgada com as possibilidades que se abriram, Jordana fortaleceu suas consultorias para outras empresas e pretende, ela mesma, criar um curso online sobre vídeos para mídias sociais, envolvendo engajamento e funcionamento de seus algoritmos.

"Existe um mundo de possibilidades no marketing digital para ser explorado e elas podem ser completamente adaptáveis em qualquer tipo de negócio”, aponta Jordana. "Conhecimento nunca é em vão."

Saiba mais sobre marketing digital:

Sobre o autor
Udacity Brasil

A Udacity, conhecida como a "Universidade do Vale do Silício", é uma plataforma online e global que conecta educação e mercado para ensinar as habilidades do futuro – de data science e marketing digital à inteligência artificial e desenvolvimento. Hoje, há mais de 7 mil alunos ativos no país e 50 mil pelo mundo.