13 de jun de 2018

O que é MVP e como pode ajudar no modelo de negócios da startups

Udacity Brasil

Entender o que é MVP (sigla do inglês para “Produto Mínimo Viável”) é um passo importante para a consolidação de muitas startups. Especialmente se o objetivo de uma startup é saber como criar produtos que ainda não existem no mercado. A finalidade de um MVP é conquistar o máximo de insights e feebacks, usando a menor quantidade de recursos possível no desenvolvimento de um produto.

Trata-se de uma fase posterior ao plano de negócios que pode ajudar você a adequar e corrigir alguns aspectos que nem sempre são percebidos durante a ideação de um produto. Se você quer saber como desenvolver um produto inovador para o mercado, o MVP certamente é um passo importante. Conhecer a lógica por trás de um MVP e, principalmente, como ele colabora com o modelo de negócios da empresa são etapas definitivas para quem quer sobreviver no mercado.

Um MVP promove uma série de benefícios para as startups e pode ser a base de um modelo de negócios sustentável. Para você entender o que é MVP e como ele funciona, preparamos um artigo completo, onde você vai aprender:

O MVP no universo das startups

Em um levantamento feito pela CB Insights, mais de 50% das startups não sobrevivem por mais de quatro anos. De acordo com a pesquisa, 42% das startups falham pois não possuem demanda suficiente, 29% não prosperam por falta de recursos e 14% fracassam porque ignoram seus consumidores.

Os números mostram que pelo menos metade das startups morre porque não consegue prever a interação de seus produtos ou serviços com o mercado. Mesmo com um “plano de negócios disruptivo” não é difícil encontrar startups que vão do mundo das ideias inovadoras direto para um cemitério de empresas. Mas, afinal, por que isso acontece?

A resposta pode estar no “como desenvolver um produto” e “como criar um MVP”. Do inglês, o “Minimum Viable Product”, ou Produto Mínimo Viável, é um estágio decisivo no processo de como criar produto considerando a inovação. Além de ser um passo importante na concepção de um produto um MVP é determinante para o futuro de muitas startups.

O que é MVP e como desenvolver um produto com ele?

O MVP nada mais é do que uma versão funcional e minimalista do seu produto. O objetivo de criar um MVP é solucionar uma demanda de mercado. Esse protótipo, por assim dizer, deve simular aquilo que o seu produto irá oferecer ao mercado.

Um MVP, além de proporcionar uma interação inicial do seu produto com o mercado, possibilita que a realização de testes e a avaliação de resultados, sem que para isso seja necessário gastar uma fortuna. Para quem está pesquisando uma forma de criar produtos que ainda não existem no mercado, sem que isso implique na inviabilidade da empresa, o MPV é um passo essencial.

A própria concepção de um MVP deve passar por alguns estágios que vão desde a identificação da persona, a validação da ideia, a ideação do protótipo e até a construção do protótipo propriamente. Mas sobre isso, falaremos mais adiante.

Por hora é importante ter em mente que um MVP oferece ao mercado as funcionalidades básicas do seu produto, avaliando assim a reação do mercado diante dele. Ele serve para analisar a compreensão do cliente e se, de fato, ele soluciona as suas questões.

Leia: De incubadoras a private equity, entenda qual é o próximo passo da sua startup

O que Lean Startup e MVP têm em comum?

O livro de Eric Ries, A Startup Enxuta (_Lean Startup_, em inglês) é praticamente uma bíblia para quem pretende se aventurar no universo das startups e busca conhecimentos importantes no como desenvolver um produto. Em linhas gerais, trata sobre diversas estratégias que impedem o desperdício de tempo, dinheiro ou recursos para quem está à frente de uma startup. A ideia é fazer com que, com poucos recursos, o negócio atinja uma maturidade mais rápido e com menos incertezas, antes de ser lançado no mercado.

Muitos empreendedores acreditam que, sem recursos financeiros suficientes, é impossível consolidar uma startup no mercado. Não por outra razão, muitos acabam deixando a empresa agonizar, enquanto colocam todos os seus esforços na busca de um investidor.

Recursos são importante, é verdade. Mas não são eles que proporcionam o desenvolvimento e a consolidação de um negócio. Sem consumidores, sem mercado, sem um bom produto, tudo o que você vai fazer é transformar a sua startup em uma máquina de engolir dinheiro. Mas não um negócio sustentável.

Dentro da filosofia da lean startup, saber o que é MVP é um passo importante, já que ele é uma ferramenta para testar a viabilidade de um negócio usando o mínimo de recursos possível. Um MVP sinaliza a recepção e o impacto de um produto pelo mercado, permitindo que o empreendedor tenha informações mais concretas sobre a viabilidade do seu negócio.

No vídeo acima, Eric Ries dá dicas práticas para quem quer colocar a lean startup, ou startup enxuta em prática

Por que investir em um MVP?

Investir em um MVP não é uma obrigatoriedade para qualquer startup. No entanto, ele pode trazer diversos benefícios, principalmente para quem quer saber como desenvolver um produto inovador. Algumas das principais vantagens listamos abaixo:

  • Entender o comportamento dos seus clientes e potenciais clientes
  • Detectar falhas antes mesmo do produto ser lançado
  • Visualizar ajustes necessários
  • Encontrar melhores soluções
  • Avaliar a correta precificação
  • Testar se o produto é de fato inovador
  • Perceber eventuais mudanças no mercado e na concorrência que podem impactar o negócio

Startups que desenvolvem um MVP têm em mente que o feedback do mercado e da clientela devem sempre nortear o desenvolvimento do produto. Ao final, o grande benefício de um MVP é que ele mostra ao empreendedor se o seu produto está pronto e maduro o suficiente para ser lançado no mercado.

Como definir o MVP passo a passo

Como empreendedor, você provavelmente deve ter uma lista de ideias e teorias sobre como o seu produto deve ser. No entanto, para construir um MVP, você vai precisar se focar nas funcionalidades do seu produto. Ou seja, é necessário se focar naquilo que seu produto é e ao que veio.

Vale destacar que, fazer um MVP não é construir algo mal feito e lançá-lo no mercado. Você precisa pensar em uma representação, uma versão enxuta que possibilite ao consumidor uma boa percepção do que seu produto final será. É fundamental que o MVP resolva as questões do consumidor e proporcione uma experiência relevante para ele.

Para definir seu MVP, sugerimos alguns passos que podem ajudá-lo no processo de como desenvolver um produto:

  1. Crie uma landing page para apresentar seu produto ao mercado. A ideia aqui é captar leads que servirão para a validação posterior do seu produto
  2. Apresentar a ideia é um primeiro passo, pois cria interesse e já mostra se existe ou não pessoas interessadas em consumir seu produto.
  3. Após criar sua landing page, avalie a manifestação dos seus leads. Essas respostas devem servir para o desenvolvimento do MVP, além de formular critérios a serem testados.
  4. Crie o primeiro protótipo para ser submetido à testes. Vale lembrar que os gastos devem ser mínimos, com foco sempre nas funcionalidades do produto.

Por fim, vale destacar que os feedbacks são importantes durante todas as fases. Eles serão a base de um processo de melhoria contínua até que o empreendedor esteja certo de que o produto é de fato viável e pode ser lançado no mercado sem surpresas.

No vídeo acima, especialistas da Udacity ensinam como definir um MVP

Cuidados que devo tomar na construção do MVP

Criar um MVP é um passo importante no processo de como criar produto. No entanto, é preciso tomar alguns cuidados.

Primeiramente, ao testar o MVP, certifique-se de que você tem um grupo restrito de leads. Abrir o processo de teste para muitos leads pode fazer com que os testes sejam mais longos e difíceis de concluir.

Outro cuidado que o empreendedor deve tomar diz respeito à uma postura imparcial perante os feedbacks. Procure ouvir o que o mercado tem a dizer e não tente interpretar as respostas de acordo com aquilo que você quer ouvir. Ter essa maturidade é fundamental.

Por fim, nem todos os produtos precisam de um MVP. Alguns deles cabem no mercado perfeitamente e dispensam a realização de testes para isso.

Leia: Entenda o que é e baixe um modelo canvas para criar seu business model

Exemplos de MVPs em grandes startups

A criação de MVP faz parte da vida de muitas startups. Mesmo grandes startups do mercado passaram por essa fase embrionária, que foi essencial para a consolidação e sucesso dessas empresas. Confira algumas dessas histórias:

Groupon

O Groupon, um dos maiores portais de descontos do mundo, começou com um site bem simples, em Wordpress, cujo processo era todo manual. Os cupons eram enviados em PDF aos usuários que poderiam imprimir e aproveitar os descontos. Hoje, além de uma plataforma moderna, o sistema é bem diferente e totalmente online.

Apple

Para quem não sabe, o iPhone 1 foi um bom exemplo de o que é MVP e como ele contribui para a melhoria do produto. No modelo inicial, o iPhone ainda não contava com algumas funcionalidades básicas. Porém, o feedback do mercado foi essencial para transformar o smartphone não apenas em um produto inovador, como feito para agradar a todos.

Dropbox

Os serviços de armazenamento na nuvem surgiram para atender empresas que tinham necessidade de guardar documentos tornando-os acessíveis. O Dropbox inovou na simplicidade e também no público, estendendo os serviços a pessoas físicas e jurídicas.

No início, a startup trabalhou com um MVP até definir o modelo ideal. Antes mesmo de ser lançado, a empresa trabalhou com um pequeno vídeo demonstrando as principais funcionalidades do serviço.

Ter um MVP pode ser um passo importante para se lançar no mercado com menos riscos. Um dos mandamentos das startups bem-sucedidas é: o desenvolvimento produtos e serviços deve andar de mãos dadas com a clientela. E, nada melhor do que um MPV para testar, validar e obter feedbacks. Um MVP faz você entender o que realmente seu cliente quer, busca e deseja.

Conheça o Nanodegree Startup Founder, curso de empreendedorismo da Udacity!

Leia também:

Sobre o autor
Udacity Brasil

A Udacity, conhecida como a "Universidade do Vale do Silício", é uma plataforma online e global que conecta educação e mercado para ensinar as habilidades do futuro – de data science e marketing digital à inteligência artificial e desenvolvimento. Hoje, há mais de 7 mil alunos ativos no país e 50 mil pelo mundo.