30 de out de 2017

Profissional de marketing digital: 7 habilidades necessárias para alcançar o sucesso

Udacity Brasil

O investimento em estratégias de marketing digital cresce a cada dia em empresas por todo o Brasil. Só no ano de 2016, a publicidade online aumentou 26% em relação ao ano anterior, o que significa um investimento de R$ 11,8 bilhões. E a expectativa é a de que esse número só tende a subir.

Esses são apenas alguns dados que mostram que o mercado está extremamente atrativo para profissionais de marketing digital. Afinal, a procura crescente por serviços nesta área tende a estimular um maior número de vagas no setor. As oportunidades, no entanto, exigem um perfil qualificado e específico, que atenda a algumas competências e habilidades essenciais.

Este aumento da demanda representa uma maior exigência do mercado por profissionais cada vez mais qualificados, com conhecimentos técnicos e práticos. De maneira geral, é possível traçar algumas características consideradas pré-requisitos para recrutadores de grandes empresas.

1. Visão 360º do negócio

O conhecimento específico de marketing não é a única exigência para trabalhar na área: é preciso ir muito além! Seja em uma grande ou pequena empresa, o domínio sobre o nicho de mercado de atuação é mais do que uma necessidade. Isso porque, sem entender de forma clara com quem a marca está falando e como o seu produto impacta a sociedade, é impossível traçar ações que façam essa ligação. De nada adianta criar anúncios, conteúdo e materiais ricos se você não compreende exatamente o objetivo estratégico do negócio.

2. Criação de anúncios rentáveis em diferentes plataformas

Em inúmeras situações, o profissional de marketing digital precisa recorrer a conhecimentos de diversas áreas para estruturar uma ação de qualidade. E isso acontece, principalmente, no que diz respeito aos investimentos em mídia paga.

Não basta fazer uma boa segmentação de público, escrever um texto atrativo e selecionar uma boa palavra-chave. O diferencial é encontrado naqueles que sabem fazer cálculos simples, mas que revelam informações financeiras relevantes sobre o desempenho de uma campanha, seja em redes sociais ou em buscadores.

Termos como ROI (Retorno Sobre o Investimento), CAC (Custo de Aquisição por Cliente), CPC (Custo Por Clique) e TC (Taxa de Conversão), entre muitas outras siglas, fazem parte da rotina desse profissional. Afinal, no dia a dia, é preciso estimar os gastos e seus respectivos resultados, além de uma série de outros dados essenciais que justificam o investimento da empresa — tanto no setor de marketing quanto na atuação do próprio funcionário.

3. Noções de marketing de conteúdo

Outra demanda cada vez mais comum nas organizações é o conhecimento sobre as estratégias de marketing de conteúdo. Afinal, a tendência é que o marketing seja cada vez mais contextual e menos invasivo. Por isso, não há nada melhor do que uma boa produção de conteúdo para atrair o público-alvo.

Segundo a Content Trends 2017, 71% das empresas adotam a estratégia de Marketing de Conteúdo e, dentre as que não a utilizam ainda, 58,3% pretendem adotá-la.

Ou seja, aqueles que não souberem lidar com a produção de material relevante e gestão de ferramentas como SEMRush, Buzzsumo e Google Trends perderão espaço nos processos seletivos para as melhores vagas — a não ser que se preparem para elas.

4. Conhecimento em estratégias de SEM

Seja no alcance orgânico ou por meio de anúncios pagos, um dos objetivos mais comuns em uma estratégia de marketing atualmente é se posicionar entre os primeiros resultados do Google. Por isso, os conhecimentos na área de Search Engine Marketing (SEM) são essenciais.

São habilidades que podem ser aplicadas tanto na otimização de sites e publicação de conteúdo, quanto no que diz respeito à elaboração de anúncios em diferentes buscadores. Tudo depende dos objetivos da campanha e do orçamento disponibilizado pela empresa — e cabe ao profissional de marketing fazer a distinção e selecionar as melhores oportunidades.

5. Capacidade de gestão em mídias sociais

O gerenciamento de diferentes redes sociais também é uma demanda forte no mercado, pois esse é um canal direto de comunicação com o público da marca. Nesse ambiente, é preciso conhecer um pouco de tudo: atendimento, branding, produção de conteúdo, relacionamento etc.

É preciso ter em mente que essa pode ser a principal ferramenta de sucesso ou se tornar o motivo da maior crise de imagem da empresa. A linha que separa as duas possibilidades é estreita. Por isso, é importante estar preparado para tudo.

Aqui, o profissional tem a oportunidade de lidar com anúncios pagos, acessos orgânicos, contato direto com o público, segmentação, gestão de comunidades e muito mais. Portanto, fica clara a necessidade de adquirir conhecimentos multidisciplinares para cumprir uma tarefa — característica destacada em anúncios de boas vagas no mercado.

6. Domínio de estratégias de e-mail marketing

Dentre as empresas brasileiras, 56% delas enviam menos de 10 mil e-mails por mês, 20% enviam de 10 mil a 1 milhão de mensagens para a caixa de entrada de seus clientes ou consumidores em potencial e outras 6% enviam mais de 1 milhão de e-mails mensalmente. Esses são os dados de uma pesquisa realizada pela Digitalks em parceria com a Opinion Box em 2017.

De maneira bem direta, é possível dizer que as chances de um profissional concorrer a uma vaga que tenha como pré-requisito as técnicas e os conhecimentos necessários para uma boa estratégia de e-mail marketing são enormes. Afinal, apesar de ser uma forma de comunicação que muitos acreditam estar com seus dias contados, é uma das principais ferramentas para a aquisição de leads — e funciona muito bem, desde que utilizada corretamente.

7. Análise crítica e estratégica de dados

O futuro do marketing digital é o foco em dados concretos, na análise de métricas e no levantamento de informações confiáveis que possam resultar em uma tomada de decisão assertiva e de impacto positivo.

Por isso, uma das habilidades mais requisitadas é a análise crítica dos dados, algo que é adquirido com a prática. As informações coletadas em todas as estratégias e campanhas não devem servir apenas para a elaboração de um relatório a ser apresentado para a direção da empresa, mas para renovar as ações e obter números cada vez mais positivos que representam vendas — afinal, este ainda é o objetivo principal do marketing.

Atualmente, é possível mapear dados sobre comportamentos de consumo, tendências, previsões e muito mais, seja por meio de informações disponíveis online ou coletadas pela própria marca. O objetivo é o planejamento de estratégias com retorno garantido para a empresa. Por isso, também é cada vez mais comum que esses profissionais tenham alguma certificação em data science, permitindo uma visão mais estratégica diante dos resultados e das reações do público consumidor.

Em resumo, o que o mercado espera deste profissional é um conjunto de habilidades diversas aliadas à visão estratégica para impulsionar o negócio e conhecimentos práticos. A formação que consta no seu diploma se torna menos importante quando você tem um currículo com todas essas garantias.

Se você sente que ainda tem muito a aprender para conquistar a vaga dos seus sonhos, conheça o Nanodegree Marketing Digital da Udacity. O foco do curso é totalmente prático e você vai contar com a orientação de grandes nomes do mercado, aumentando as suas chances de se tornar um profissional de marketing de sucesso.


Sobre o autor
Udacity Brasil

A Udacity, conhecida como a "Universidade do Vale do Silício", é uma plataforma online e global que conecta educação e mercado para ensinar as habilidades do futuro – de data science e marketing digital à inteligência artificial e desenvolvimento. Hoje, há mais de 7 mil alunos ativos no país e 50 mil pelo mundo.