5 pré-requisitos para se tornar um bom gerente de marketing digital

Udacity Brasil
18 de out de 2017

Após dezoito anos trabalhando como profissional de TI, Mike Ribera decidiu mudar de profissão e começar uma nova carreira como gerente de marketing digital. Toda a sua experiência sempre esteve ligada a produtos de comunicação em agências e produtoras e o foco de Mike, enquanto TI, sempre esteve voltado para a qualidade do código e a velocidade nas entregas.

Porém, no dia a dia entre a tecnologia e a comunicação, ele se viu em um dilema profissional. “Eu queria saber se estava entregando não só produtos de qualidade, - como um site bem programado - mas produtos bons do ponto de vista estratégico para o cliente. Queria fazer parte da etapa de planejamento e concepção de ideias”, ele conta.

Ansioso para expandir sua atuação, Mike sentia-se incomodado por investir esforço para construir produtos de alta performance técnica, porém, não tão bem alinhados às estratégias de marketing e comunicação dos clientes. Sua vontade era ajudar a planejar e a pensar em modos de valorizar os produtos antes de publicá-los. Inquieto com essas vontades, ele decidiu que era hora de agir diferente. E foi assim que ele encontrou o Nanodegree Marketing Digital da Udacity — mas não antes de uma mudança brusca.

Uma decisão que mudou a carreira de Mike

Para expandir os conhecimentos e se atualizar profissionalmente, Mike Ribera encontrou no modelo dos programas Nanodegree da Udacity um curso com informações reunidas, atualizadas e bem aplicadas na prática durante o próprio estudo. No entanto, esse primeiro encontro com os programas Nanodegree foi com o curso de Desenvolvedor Web Front-end.

Por coincidência, a partir desse curso, Mike percebeu que realmente queria encerrar suas atividades como programador para explorar novos caminhos. Após quatro meses do primeiro Nanodegree — e já decidido a trocar os códigos por novas ferramentas —, ele amadureceu a ideia de investir no marketing digital. Satisfeito com a plataforma, encontrou no curso de Marketing Digital da Udacity toda a informação centralizada que precisava para mudar de carreira.

Uma nova escolha

Para complementar perfeitamente o que Ribera já vinha estudando por conta própria, ele afirma que, ao ler o programa de estudos do Nanodegree, encontrou exatamente o conhecimento que precisava: objetivo e focado em boas práticas do mercado. Outro ponto que contou para a decisão foi a parceria da Udacity com as maiores ferramentas da área, como Google, Facebook, Moz e Hubspot. “Foi um verdadeiro tratamento de choque e expansão da mente. Caí de cabeça e não me arrependi”, afirma Ribera.

Ainda no atual trabalho como TI, Mike começou a entrar em contato com as estratégias, as métricas, o planejamento e, assim, começou a assumir a conversa com as agências de mídia. “Eu comecei a falar a língua deles e a entender mais sobre ferramentas como Google Adwords e Facebook Ads. O aprendizado era rápido e meus colegas ficavam até espantados como eu aprendia coisas novas quase de um dia para o outro”, ele conta.

A grande virada na carreira

Apesar da integração entre o marketing e a TI no emprego da época, Mike Ribera queria se dedicar a uma nova carreira, totalmente focada no marketing digital. Em uma conversa descontraída veio a oportunidade: ele foi convidado a trabalhar como gerente de marketing digital na Editora Darkside. “Além de ser a área que eu tanto almejava, a proposta incluía trabalhar com produtos que eu já desfrutava como hobby. Eu sou um nerd e rato de literatura e, para mim, esse novo trabalho traz um valor pessoal absurdo”, ele conta.

Em uma nova carreira, na qual as coisas evoluem muito rápido, o estudo e as atualizações são constantes. E para os interessados — e apaixonados — pelo marketing digital, Mike Ribera fala sobre alguns pré-requisitos que percebeu — e continua descobrindo — em sua nova carreira como gerente de marketing digital. Confira!

O que é preciso para se tornar um bom gerente de marketing digital?

1. Qualificar-se de forma diferenciada

Mesmo se a intenção não for mudar radicalmente de carreira, buscar especializações é fundamental! A ideia inicial de Mike era cursar um Nanodegree relacionado à sua carreira de TI, mas, mesmo com a mudança de planos, ele destaca a importância de se atualizar para acompanhar o mercado. “O curso da Udacity me deu um grande mapa de boas práticas do marketing, com informações atualizadas e alinhadas às novidades da área”, ele afirma.

Para Ribera, o bom profissional de marketing é um eterno curioso, que busca informações por conta própria e está sempre antenado a tudo o que acontece no seu entorno. “É preciso ler muito, acompanhar as notícias e entender os meios de comunicação não ortodoxos. Afinal, seu consumidor também está se informando e sendo influenciado pelo meio”, destaca o profissional.

Atualmente, há uma quebra de paradigmas nos meios de educação. Em cursos online, como são nos programas Nanodegree da Udacity, é possível encontrar formas diferenciadas de ensino. Mike, que já passou por essa experiência mais de uma vez, afirma: “é um programa muito completo e intenso, não pense que este é só mais um certificado. Você precisa se entregar e organizar seu tempo, pois é um curso muito prático com testes reais que demandam tempo e esforço do aluno”.

2. Desenvolver uma capacidade de análise crítica

Para um especialista em marketing, a capacidade de análise crítica é indispensável. Em linhas gerais, esse profissional precisa ter uma espécie de alarme de bom senso e pensar nas possíveis consequências de suas campanhas e ideias.

Hoje em dia, é imprescindível que as marcas tenham a responsabilidade de comunicar sem ofender nenhum grupo e, por isso, é tão importante entender as pessoas, a sociedade e o contexto no qual eles estão inseridos. Em cargos de gerência, esse profissional precisa ter um cuidado redobrado em todos os projetos e ideias que envolvem a equipe. Para desenvolver essa capacidade, é preciso adquirir repertório e ser um profissional bem informado — e a dica que Mike dá é: leia bastante!

3. Incorporar conhecimentos multidisciplinares em seu currículo

Optar por uma carreira não exclui a possibilidade de unir outras áreas de interesse e aprendizado à profissão escolhida. Apesar da mudança, os anos de Mike Ribera no ramo da tecnologia continuam sendo de grande ajuda para o trabalho que ele exerce atualmente. “Por ter sido da TI, fica muito mais fácil entender como os robôs funcionam, afinal, já construí vários deles e tenho uma ótima bagagem de inteligência artificial e de machine learning”, conta o profissional.

Além de viabilizar campanhas e ideias no marketing, Mike afirma que o know-how em tecnologia o ajuda a não ver os processos como um mistério — e a fazer alguns reparos, caso lide com algum imprevisto tecnológico, como um site fora do ar.

Mesmo com a mudança de carreira, Mike se mantém informado sobre as novas tecnologias e trata de incorporá-lo à sua nova carreira na comunicação.

4. Capacitar-se para gerenciar pessoas e projetos

Para ser um bom gerente, é preciso entender o seu time e compreender que qualquer trabalho envolve pessoas — desde comunicar em nome da marca até lidar com os sentimentos e problemas pessoais da equipe. Este é o novo marketing: descobrir como conversar com os consumidores da melhor forma.

É preciso entender, também, os impactos de alguns imprevistos. Alguns exemplos: como problemas pessoais de funcionários afetam a produtividade e como a mensagem de um projeto será recebida pelo público.

Para Mike Ribera, essa aptidão humana vem de sua bagagem profissional, cultural e profissional — e ele afirma que a experiência é a melhor capacitação para esse trabalho. “Eu comecei de baixo, fui estagiário, funcionário júnior, sei como é crescer em cargos e qual a importância de evoluir como profissional para escalar esses degraus”, ele comenta.

Em capacitações mais técnicas, Ribera recomenda o estudo de metodologias ágeis (Agile) para o gerenciamento de projetos, ou seja, aprender ferramentas e tecnologias essenciais para o marketing de hoje como o Scrum e CSS.

5. Fugir do óbvio e buscar inovação para a empresa

Ligado a todos os pré-requisitos citados acima, aqui é o ponto em que vemos o resultado desses investimentos! Expandir horizontes e ser relevante para o consumidor são os grandes objetivos das marcas, atualmente. Em meio a tanto ruído na comunicação, é preciso entregar um produto diferenciado para ser reconhecido.

Para Mike Ribera, o trabalho eficiente de um gerente de marketing digital exige repertório. “Você não vai se comunicar bem se não tiver bagagem ou se não se informar bastante sobre tudo. É preciso aproveitar oportunidades para ser criativo na divulgação do seu produto. Por exemplo, na editora, montamos campanhas em datas simbólicas para os leitores, como no aniversário dos autores ou em eventos do universo literário”, exemplifica.

Após um momento de grandes mudanças e de muito estudo, Mike Ribera sente-se, hoje, realizado como um gerente de marketing digital. Para ele, o sucesso na profissão depende de um profissional sempre curioso, com fome de informações e sempre atualizado. “É preciso entender que o marketing de hoje é sobre como conduzir a conversa com as pessoas; é menos sobre o seu produto e mais sobre como ele vai resolver os problemas do seu consumidor”, explica.

Quer aprender como ser um bom profissional de marketing, colocando em prática todo o conhecimento adquirido e ainda ter contato com vários especialistas? Conheça agora o Nanodegree Marketing Digital da Udacity!